Um bar chamado Zé Trindade

0
Zé Trindade

Prato do Zé Trindade

Da parceria de Frederico Trindade e Célia Braga, nasce um boteco com clima intimista e descontraída e uma cozinha que prima pela qualidade. Os dois se conheceram entre panelas e lições do Chef Eduardo Avelar. Frederico, que trabalhava com publicidade na época, foi incentivado por Célia a dar os primeiros passos na gastronomia.

Desde então, ambos mantinham projetos individuais, mas sempre conversaram sobre realizarem algo junto. Após muitas idéias, surgiu o Zé Trindade, um lugar com público diversificado, dos jovens aos mais experientes, passando por visita de artistas e amigos.
A base do cardápio foi elaborada por Célia, que contou com sugestões do parceiro Frederico. Ela, que é pesquisadora de assuntos relacionados à gastronomia, ressalta que a proposta da cozinha é mostrar com qualidade e técnica como eles trabalham.  Frederico completa dizendo que “o bom é poder trabalhar as raízes”.

A escolha do nome Zé Trindade é uma homenagem que Frederico fez ao seu avô. E, ainda, no cardápio, o prato mais pedido é a tradicional Costela com farofa de andu, receita herdada da esposa de Zé Trindade, sua avó D. Zeli.