Comidas afrodisíacas

0
Comidas afrodisíacas

Kit Cacau Show

Mexendo com a libido

Alimentos diretamente ligados à produção de energia e hormônios sexuais que incita a virilidade do corpo humano são conhecidos como afrodisíacos. Recentemente, estudos divulgaram o poder estimulante da libido por meio de alimentos como o vinho tinto e a pipoca. Sendo o primeiro com efeito especial nas mulheres e o segundo, nos homens. Tais teorias ainda demandam de muito estudo e comprovação, mas, já são indícios.

Muitas das atribuições afrodisíacas a diversos alimentos são graças a lendas e crenças antigas. O Hallawe, tradicional doce árabe, é feito a base de gergelim que, segundo a lenda, tem poderes afrodisíacos. A sobremesa é acompanhada por uma dose de Arak, bebida árabe destilada de tâmara e uva aromatizada com anis, erva afrodisíaca.

Segundo o livro Alimentos que curam de Paulo Eiró Gonsalves, o amendoim é um ótimo estimulante sexual para os homens, além do mel e da castanha de caju. Outras frutas, como a banana, têm seu poder afrodisíaco associadas à forma. Já o figo remete-se à fertilidade e o morango, a framboesa e a uva são muito utilizadas em atos preliminares.

Para nosso entrevistado, o professor Luciano Andrade, o uso de alimentos afrodisíacos é essencial para sair da rotina. Casado há dois anos e meio, Luciano afirma que “encontros amorosos regados a alimentos afrodisíacos ficam muito mais estimulantes”.
Muito consumido pelos apaixonados e uma das principais opções de presente, o chocolate produz duas substâncias químicas, feniletilamina e serotonina, responsáveis pelo “prazer”. Seu poder afrodisíaco é inspiração para vários cardápios, bem como fetiches. Um bom exemplo é o kit Chocoterapia a dois, da Cacau Show, “um delicioso Creme de Chocolate feito exclusivamente para massagear e saborear”, segundo a Cacau Show, em nota. O produto foi desenvolvido especialmente para os casais e vem nos sabores chocolate com menta e chocolate com pimenta.

Aos alimentos afrodisíacos cabe a função de estimular e esquentar os relacionamentos sexuais.  “Todos os relacionamentos por si já são afrodisíacos, incluir os alimentos é só a poesia da coisa”, conclui Luciano.