Sorvete no inverno

0

Por Marina Albano

No inverno, a maioria das pessoas evita o consumo de alimentos gelados, seja pra evitar o frio ou porque acreditam no mito que produtos gelados no inverno causam uma gripe ou resfriado. Desmistificando esse mito, o principal fator para uma dor de garganta acontece devido à mudança repentina na temperatura da faringe.

A infecção em si é causada por vírus e muitas vezes tomar um sorvete alivia as dores, sendo benéfico quando a pessoa está com dor de garganta, isso porque a baixa temperatura gera um conforto maior. Em resumo, não há doenças cientificamente associadas ao consumo de sorvete.

E para você que pensa que sorvete é um programa de domingo, enganou-se. Segundo Andrea Manetta, da Alessa Gelato, o principal objetivo é mostrar aos clientes que sorvete é um excelente alimento. “Desde que abrimos Alessa, queremos mudar a cultura do sorvete como apenas um programa de domingo ou um refresco para um dia quente.  Para tal, investimos muito na qualidade do nosso produto, fazendo com que nosso sorvete seja bem mais agradável ao paladar, principalmente no quesito temperatura”.


Geralmente, a temperatura do sorvete fica entre -18º a -21º, o que nos faz resistente a consumi-lo no inverno, às vezes até provocando aquela dorzinha de cabeça nas têmporas, típica de consumirmos algo muito frio.
O movimento nas sorveterias cai significativamente no inverno em relação ao verão. Porém, a cada ano, esta relação é menor. E as empresas especializadas precisam se diversificar para atrair o público que esta cada vez mais exigente. “O sorvete Alessa já é visto como alimento (sobremesa ou lanche). Além disso, oferecemos um ambiente muito gostoso, climatizado, boa música, bom serviço, fazendo com que este momento seja de total prazer.  E para prazer, não precisa calor, né?”, ressalta Andrea.

Com lançamentos especiais para o inverno, as sorveterias colocam a criatividade em prática e surpreendem os clientes como as sobremesas quentes.  Na Alessa, a cada inverno, trabalham uma temática diferente. “Já fizemos homenagem à gastronomia francesa (o Granada, coulis quente de frutas vermelhas com sorvete de castanhas ao creme), à nossa tradição junina (Nó Sinhora, canjica quentinha com sorvete de canela), entre outros”.  Neste inverno, a Alessa lança o Vulcano – O prato é flambado na presença do cliente.  Leva três bolas de sorvete, envolvidas em um “iglu” de chocolate amargo, flambado com licor de frutas e finalizado com granella de nozes (R$ 30).