Lanchonetes nas academinas de ginástica

0

Lanchonetes nas academinas de ginástica

Por Daniel Ottoni

Lanchonetes dentro de academias de ginástica são cada vez mais comuns nos dias de hoje. Estar próximo de clientes que tem cuidado especial com alimentação sempre rende bons frutos.

Você pode até não ter notado, mas hoje, quase toda academia de ginástica conta com uma lanchonete nas suas instalações para atender os clientes que gastam preciosas horas do dia se exercitando. Para atender bem a essa turma, alimentos e opções saudáveis, leves e que irão repor as calorias gastas na malhação, são essenciais para a fidelização do cliente.

Para um resultado favorável, não basta estar no lugar certo. É importante oferecer produtos de qualidade, compatíveis com as necessidades desse público. Mas em algumas ocasiões, isso pode fugir do controle. “A lanchonete que funciona dentro da academia é aberta ao público. Nossos clientes são os freqüentadores da academia, mas também alunos de colégios localizados na região”, segundo a nutricionista Lucília Oliveira, que atende à Academia Fórmula.

Nesse caso, são oferecidos sanduíches e sucos naturais, mas também salgados, com uma diferença: nada de fritura. “Usamos massa integral, já que buscamos trabalhar com uma linha mais consciente e menos agressiva”, diz ela.

Para os interessados em investir nesse setor, é sempre bom usar da experiência de um profissional da área para escolher o melhor caminho. “Esse contato será de grande utilidade. Acho importante este empresário divulgar bem para o cliente o que ele está consumindo”, completa Lucília.

O administrador de empresas Leonardo Almeida destaca pontos importantes no momento de abrir uma lanchonete dentro de academia. “Deve-se considerar um capital de giro como reserva em torno de três vezes o faturamento mensal estimado, para garantir sobrevida ao negócio na realização de ajustes, caso as previsões da receita não se confirmem”, analisa.

Nas academia de ginástica os alunos sempre trocam informações, o que pode ser tanto benéfico quando prejudicial ao investidor, de acordo com a realidade dessas lanchonetes. “Os consumidores serão criteriosos ao avaliar as condições de higiene e a qualidade dos alimentos oferecidos. “A fidelidade é essencial para garantir a manutenção do negócio.Falhar nas condições de higiene ou instalações pode trazer consequências desastrosas”, explica.

Leonardo Almeida adianta que, em média, o retorno do investimento é de 24 meses, podendo variar para mais ou para menos em decorrências de impresvistos não considerados”, comenta.

Já nutricionista Alessandra Costa acrescentou um importante diferencial no ramo em que atua, ao se aproveitar de sua formação para se tornar proprietária da lanchonete instalada na Unidade Funcionários da Academia Alta Energia. “Utilizamos o azeite, que é um produto saudável, mas sem ser para frituras. Oitenta por cento do que oferecemos é natural. A aceitação é muito boa, até inserimos sobremesa a pedido de alguns clientes”, conclui.