Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes reúne aproximadamente 20 mil pessoas no 1º fim de semana

0

 

A 18ª edição do Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes começou na última sexta-feira, dia 21, levando logo_festival_de_gastronomia-01mais de 60 chefs e palestrantes para a cidade histórica mineira de 7 mil habitantes. Os três dias de programação atraíram cerca de 20 mil pessoas para o evento, que esse ano faz parte do projeto FARTURA, e movimentaram 15 milhões de reais em negócios. Produtores e chefs dos estados por onde passou a Expedição FARTURA Gastronomia, que é a base do projeto, integraram a programação em aulas e jantares, dividindo receitas, ingredientes e aprendizado com o público do festival. Esse ano, a equipe liderada pelo curador do Festival, Rusty Marcellini, percorreu cinco estados brasileiros: Goiás, Tocantins, Pará, Piauí e Maranhão.

Desde as 17h da sexta-feira, os largos do Chef e das Forras serviam pratos preparados por chefs de Minas Gerais – incluindo alguns restaurantes da própria cidade. Flávio Trombino, do restaurante Xapuri, em Belo Horizonte, servia dois pratos quentes, entre eles a Isca do Sertão e a Tábua de Queijos Especiais Mineiros. O chef conta que vendeu 700 porções no total, sendo 600 dos pratos quentes, que acabaram no domingo.
Os jantares exclusivos também foram destaque. Uma das novidades do festival é o intercâmbio entre chefs franceses e mineiros. Nos dias 21 e 22, Xavier Burelle e Laela Mouhamou, que vieram da cidade de Mougins para Tiradentes, e Rolland Villard, do Rio de Janeiro, homenagearam a França no restaurante Pacco & Bacco. Outros chefs como Manu Buffara, de Curitiba, Marcelo Corrêa Bastos, de São Paulo, e Daniela Martins, de Belém, também cozinharam nos restaurantes da cidade.

Em outros pontos de Tiradentes também aconteciam cursos e degustações nos espaços Senac, como a aula com Dona Nena, do Pará, que falou sobre os brigadeiros de cacau feitos na região. O clássico queijo mineiro também esteve entre os cursos: Guilherme Ferreira, da Estância Capim Canastra, foi um dos palestrantes sobre o tema. Outros chefs também foram à cidade para ensinar um pouco sobre suas técnicas, como Alberto Landgraf, do Epice, em São Paulo, que participou, ao lado do sommelier Alexandre Tatsuya, de uma harmonização de saquês e, em outra aula, no Espaço Interativo Senac, apresentou o preparo de um prato de canjiquinha, picles orgânico e cebola roxa. Léo Paixão, chef do restaurante Glouton, em Belo Horizonte, também passou um pouco da sua experiência com a culinária mineira, e Leonildo Lima, que fez parte da Expedição FARTURA Gastronomia esse ano, no Piauí, falou sobre as variedades dos produtos da região feitos a base de caju, como a Cajuína – que recentemente se tornou Patrimônio Cultural Brasileiro.
Inéditos esse ano também foram os roteiros gastronômicos, que levaram os visitantes para conhecer pequenos produtores no entorno de Tiradentes, como a Fábrica do queijo Catauá e o Engenho Boa Vista – onde está o alambique mais antigo do Brasil, em funcionamento.

O Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes continua acontecendo durante a semana, até o dia 30 de agosto. No próximo final de semana, estarão presentes outros chefs de fora como Serge Chollet e Emmanuel Ruz, da França, e Rafa Costa e Silva, do Rio de Janeiro.

Sobre o Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes

O Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes, cuja primeira edição foi em 1998, transformou-se em um marco para a cidade. O evento movimentou a economia e a comunidade local, contribuindo para o crescimento nos serviços de restaurantes, pousadas, bares e lojas em mais de 300% em 10 anos, de acordo com dados do IBGE, e em 2009 esses serviços já representavam 50% do PIB da cidade. Hoje, Tiradentes possui 7 restaurantes estrelados no Guia 4 Rodas, mais do que muitas capitais do País, ocupando, junto com Recife, o quinto lugar no ranking de cidades com mais restaurantes estrelados. Em 2014 o evento contou com a participação de aproximadamente 90 chefs, produtores, expositores e outros membros da cadeia produtiva da gastronomia que juntos foram responsáveis pela realização de mais de 170 atividades gastronômicas, entre aulas, jantares e restaurantes na praça, espaços de exposição e comercialização de produtos, além de 94 atrações artísticas, contabilizando mais de 40 mil visitantes na cidade. O festival já recebeu – desde o início – chefs de 18 países, como Espanha, França, Itália, Argentina, viabilizou mais 160 festins e 77 mil pratos servidos nos jantares envolvendo mais de 5.500 profissionais. Além disso, recebeu lançamentos de livros sobre o tema, exposições e exibições de vídeos.

O festival integra o portfólio de eventos realizado pelo Projeto Fartura, dirigido por Rodrigo Ferraz e produzido pelo coordenador geral Alexandre Minardi.

Sobre o Projeto Fartura

O Projeto Fartura, que inclui o Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes, tem como base as pesquisas realizadas durante a Expedição Fartura Gastronomia. Esse conteúdo é a base de informações para a realização dos demais eventos, Festival Fartura BH e Festival Fartura Fortaleza, e para composição dos canais de comunicação: web séries, filmes, documentários, programa de rádio, livros e conteúdo para redes sociais, o que torna Projeto Fartura o principal projeto de gastronomia em desenvolvimento no país.

Fortaleza foi a primeira cidade a receber o Fartura em 2015. Em três dias, oito mil pessoas passaram pelo evento e puderam conferir uma intensa programação gastronômica, musical e cultural, onde os visitantes degustaram menus especiais produzidos para o festival e feitos com ingredientes tipicamente brasileiros.

O Festival Fartura BH acontecerá nos dias 03 e 04 de outubro.

Serviço do Festival:

XVIII Festival de Cultura e Gastronomia de Tiradentes – 2015
Local: Largo das Forras e Largo do Chef – Centro – Tiradentes – MG
Data: de 21 a 30 de Agosto
Segunda a Quinta: 19hs às 24h
Sexta: 17h às 24h
Sábado: 10 às 24h
Domingo: 10 às 18h
Idade/acesso: livre

Mais informações:
http://www.farturagastronomia.com.br/